Ciência sem Fronteiras

Desde 2012, a Hyundai é a primeira e única montadora a investir em uma iniciativa pioneira no ramo da educação, ciência e tecnologia.

O programa “Ciência sem Fronteiras” busca desenvolver e aperfeiçoar a ciência, tecnologia e inovação brasileira por meio do intercâmbio de alunos de graduação, pós-graduação, doutorado e pós-doutorado para estudar e estagiar em universidades e empresas de diversos países.

Esse programa é fruto da parceria entre o Ministério da Educação (MEC) e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), por meio de suas instituições de fomento - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CPNq).

 

O incentivo que faz a diferença

Com o incentivo da Hyundai, alunos de graduação podem estudar por um ano em Universidades na Coreia do Sul, em cursos relacionados à sua graduação no Brasil, e durante este período, cumprem estágios de 4 a 6 semanas em uma das empresas da Hyundai Motor Group, sendo elas a Hyundai Motor Company (automóveis), Hyundai Steel (siderurgia), Hyundai Glovis (logística), Hyundai Rotem (equipamentos ferroviários), Hyundai Engineering & Construction (construção civil) e Hyundai Mobis (autopeças).

Desde o início da parceria, em Junho de 2012 e até Julho de 2016, a Hyundai já recepcionou 9 turmas de estudantes do programa em suas empresas na Coréia do Sul. Os estágios ocorreram nos meses de Janeiro e Julho de cada ano e beneficiaram, no total, 315 universitários de todo o Brasil.

Como ocorre o processo seletivo?

A seleção ocorre por meio de chamadas públicas, divulgadas pela Capes e pelo CNPq. As instituições brasileiras de Ensino Superior também podem inscrever alunos com melhor desempenho acadêmico e que preencham os requisitos para cada tipo de bolsa. Os candidatos devem comprovar o conhecimento do idioma de acordo com o país onde poderão estudar. No caso da Coreia do Sul, os estudantes precisam comprovar proficiência na língua inglesa.

Para saber mais sobre o programa, acesse: http://www.cienciasemfronteiras.gov.br .